Crónicas do autor:

Nobel 2017: os lunáticos estão a gerir o asilo

A economia há muito que beneficia de um estatuto especial entre as ciências sociais devido 1) ao seu objecto (o bem estar material das pessoas) e 2) o seu método (muito apoiado em modelos matemáticos).

A globalização na saúde

O termo globalização tem sido frequentemente abusado para significar quatro conceitos distintos: 1) desregulamentação; 2) liberalização do comércio; 3) mercados globais; e 4) concorrência transnacional.

Perigo: ele acredita no que diz

Na sequência do carvalho cuja queda matou mais de uma dezena de pessoas e feriu gravemente ± sessenta, o senhor presidente da câmara do Funchal, veio dizer três coisas:

Porquê a admiração?

Não é facilmente compreensível a admiração que atravessou o país de lés a lés pelo que aconteceu sucessivamente em (1º) Pedrogão; (2º) Tancos; (3º) a resposta do governo; e finalmente (4º) a sua matemática. Vamos por partes.
Nota de fecho

As galinhas de Fidel não põem ovos

A recente notícia de que o salário médio mensal em Cuba tinha subido para 25 euros (...), recordou-me Juan Sánchez, guarda-costas de Fidel Castro durante 17 anos e que morreu duas semanas após a publicação das suas memórias, vítima de uma inesperada ...

Oito (óbvios) factos e uma (simples) pergunta

Primeiro: Portugal é um paradoxo. Por um lado, tem tudo para ser dos países mais ricos do mundo: 1) localização central entre as duas zonas mais ricas, 2) pertencendo à mais rica de todas (em valor absoluto), 3) décima primeira maior zona marítima, ...

Prospect theory

O nobel da economia Kahneman (ganho pelo seu trabalho com Tversky entretanto falecido), veio comprovar empiricamente as generalizadas suspeitas de todos com dois dedos de testa e bom senso, relativas à teoria económica tradicional.

Shevardnadze

Sobre a União Soviética: “Tornámo-nos numa superpotência devido apenas ao nosso poder militar. Mas gastávamos em termos de % do PIB 2,5 vezes mais que os EUA.

As perguntas

As perguntas são mais importantes que as respostas. Por duas razões. Primeiro, porque as perguntas ficam enquanto as respostas vão evoluindo à medida que o mundo muda todos os dias.

A não competitividade da União Europeia

No dia 16 de Fevereiro a AEP organiza uma conferência sobre este tema com presidentes dos melhores think tanks europeus. Vejamos a razão. O problema. As causas. As soluções. E a importância.

Páginas