Crónicas do autor:

Do poder absoluto ao poder relativo

Há dois factos recentes que nos devem fazer refletir sobre o poder efetivo dos governantes e políticos. O primeiro facto está na subida de tom na contestação de Michael O’Leary, CEO da Ryanair, às despesas que o Estado português está a ...
Nota de fecho

Damnatio Memoriae

A condenação da memória era uma forma do senado romano desonrar quem tinha trazido descrédito sobre o estado ou traído o povo. Em Portugal esta condenação deve-se aplicar hoje mais que a indivíduos, a alguns grupos dentro de uma (des)generação.

Econo-circular: viva a Cip!

A CIP tem uma ótima série de webinars sobre Economia Circular. Bom para o ambiente, economiza matérias-primas, reduz desperdício e lixo, inova. A conclusão é sempre a mesma: muitos outros países têm legislação ajustada para isto, nós ainda não.

Ana Godinho e João Leão: Fundo de Reforma é poupança

É obrigação dos políticos inspirar otimismo. A de experientes técnicos/cientistas é partilhar realismo, prognósticos e soluções. Portugal caminha para dramas que outros já tiveram, tentaram, erraram e enfim acertaram. Pandemia, atravessar o deserto? ...

Última oportunidade

O PRR, Plano de Recuperação e Resiliência, já mereceu luz verde de Bruxelas e, utilizando as palavras do Primeiro-Ministro António Costa, já podemos ir ao banco. Ir ao banco é uma velha prática portuguesa, das pessoas, das famílias, das empresas. Nã ...

Uma Ordem para cada profissão

O PRR revelou um lado oculto que inclui um conjunto de reformas entre as quais está a diminuição das profissões reguladas e a limitação dos poderes das Ordens profissionais. A questão já constava do Memorando de Entendimento com a “troika&rdqu ...

“Dura lex, sed lex”

A civilização romana era muito avançada para a sua época. O direito foi uma das áreas mais relevantes e valiosas em termos de legado civilizacional e muitos dos princípios e conceitos criados pelos juristas romanos continuam válidos e continuam a ...

Nelson Sousa e Siza Vieira: Boa Bazuca 2

Muitos falam do novo normal, poucos o fazem. No pós-CV-19 Portugal tem a oportunidade de se tornar o 6º mais importante país da UE. Deve mudar estruturas e não o “mais do mesmo”.

Ana Godinho+SizaVieira: Boa Bazuca 1

Muitos falam do novo normal, poucos o fazem. Há décadas temos problemas estruturais, como descrevi no PRÓS E CONTRAS 2010, há vários anos. O PRR beneficia burocratas e carteéis e pouco ao cidadão. SAÚDE: Mais hospitais e camas atacam o efeito, não ...

Os políticos “abacates”

A Comissão Parlamentar de Ordenamento do Território está a ouvir os responsáveis pela CCDR Algarve e o Diretor Regional de Agricultura e Pescas do Algarve, entidades responsáveis, respetivamente, pela gestão da Reserva Ecológica Nacional (REN) e ...

Páginas